sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Que merda é essa?

Que merda é essa que a prefeitura do Haddad fez no Largo da Batata em Pinheiros?? Não faz sombra, não protege da chuva... não serve para nada enfim. E pior, fizeram dos dois lados do Largo, sim o Largo tem dois lados, ele é dividido pela Av. Faria Lima. Vejam as fotos.

Como estão descobrindo diversos casos de corrupção nos governos dá para se imaginar que essa obra só serviu para beneficiar alguma empresa amiga que com certeza pagou uma boa quantia de propina. 
Só pode ser, não há justificativa para a existência desses “abrigos”, que não abrigam de porra nenhuma!!



sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Idiotas S.A.

Ou vá direto ao site www.idiotas.com.br que lá tem todos ou links do Idiotas S.A.

sábado, 26 de novembro de 2016

Santos Dumont - Coleção Brasiliana Itaú

Eu tenho muita admiração por Santos Dumont, já publiquei anteriormente postagem sobre ele (reveja). Acho mesmo que ele merecia ser lembrado e reverenciado muito mais do que já é.

Pai da Aviação, Santos Dumond recebe nesse final de ano justa homenagem no Itaú Cultural em São Paulo com uma mostra sobre suas facetas menos conhecidas: criador de várias invenções, esportista, designer, empreendedor e cientista. 
Exposição que resgata parte da trajetória do homem que se dedicou à inovação, ao design e à ciência.
Para isso, a mostra leva o visitante a passear por lugares e momentos que fizeram parte da história do inventor, como a fazenda Cabangu, onde nasceu, e a Belle Époque francesa, quando conquistou sua fama.
Objetos, documentos e fotos do aviador integram a exposição, com imagens que resgatam os balões, dirigíveis e aeroplanos. Há ainda uma reprodução de sua biblioteca, com publicações que o inspiraram, os livros de Julio Verne, por exemplo, que ele tanto admirava, além de alguns de sua autoria.
Santos Dumont produziu criações pouco conhecidas do público, como o Conversor Marciano, que servia para ajudar esquiadores a subir. O nome vem de sua ideia de reproduzir a gravidade de Marte e reduzir o peso. São de sua invenção, ainda, um dispositivo para corrida de galgos, o Canhão Paradoxal, uma espécie de catapulta para lançar boias salva-vidas para banhistas que estivessem em perigo no mar. Entre as dezenas de fotos exibidas na exposição, duas são do criador testando o Canhão em uma praia. Os bilhetes postais, febre do início do século XX,  também estão representados na exposição, com alguns que são estampados com criações de Santos-Dumont. 
Para finalizar, uma homenagem ao famoso Demoiselle: uma réplica em tamanho natural.
O Demoiselle foi o melhor modelo de avião criado por Santos Dumont. O primeiro modelo voou em 1907, sendo desenvolvido até 1909. Era um pequeno avião de apenas 56 kg, hoje considerado o primeiro ultraleve do mundo. Com esse aparelho ele fez voos de menos de 200 metros em Saint-Cyr (Paris, França) nos dias 17 e 21 de novembro de 1907.
O nome significa "senhorita" em francês, e foi motivado por sua pequenez, beleza e graciosidade. Foram os menores e mais baratos aviões de sua época, a intenção de Santos Dumont era que essas aeronaves fossem fabricadas em larga escala para com isso popularizar a aviação. Como o inventor disponibilizava os planos a quem se interessasse, Demoiselles foram fabricados por diferentes oficinas e pelo menos quarenta unidades foram construídas. (leia aqui sobre o Demoiselle)
Só lembrando, seu primeiro voo com o 14-Bis foi em 23 de outubro de 1906, ou seja, há 110 anos.
Santos Dumont foi um cara super moderno, bem à frente da época em que viveu. Ele criava e testava coisas diferentes de forma tão natural, e as entregou ao mundo, sem apego, não as escondeu. E hoje nós podemos ver seu legado.” - diz Luciana Garbin, curadora da mostra.

Santos-Dumont na Coleção Brasiliana Itaú
Avenida Paulista, 149 (perto da Estação Brigadeiro do metrô)
De 26 de novembro de 2016 a 29 de janeiro de 2017
De terça a sexta das 9h às 20h (permanência até as 20h30)
Aos sábados, domingos e feriados das 11h até às 20h

A mostra foi pensada para todos os públicos e oferece ferramentas especificas para que cadeirantes, surdo e cegos possam visitá-la.



quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Águas de Sta. Bárbara

Vendo um lote no empreendimento "Santa Barbara Resort Residence"
(614,90 m2 na Quadra BE da Morada dos Bem-te-Vis) 
R$ 39.000,00
 

Localização muito bem escolhida do lote, fica a poucos minutos (a pé) do Acqua SPA &; Pools, esse mostrado aqui embaixo:

Foi inaugurado agora em outubro de 2016 um hotel de alta classe dentro do loteamento, com apartamentos e chalés vejam fotos abaixo.


sábado, 29 de outubro de 2016

Ford V8 adaptado de corrida

Com fotos fornecidas pela Sra. Maria Cristina de Gusmão Lobo Pedroso, do Rio de Janeiro, fiz uma pequena e simples animação, mostrando o antes e o depois de um Ford 1934 adaptado de corrida, propriedade de Silvio Barbosa Bentes e que era pilotado pelo petropolitano Irineu Correa
Vejam:

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Inaugurando o Blog - 09/09/2009

Desculpem, precisei tirar do ar por causa de robôs que invadiram o Blog, por isso está fora de ordem.


Olá amigos e leitores,

Vamos dar a largada desse Blog com uma largada no estilo "Le Mans".
Prova "Constantino Cury" em Interlagos, no dia 24 de abril de 1964.
Notem o autógrafo, de ninguém menos que Juan Manuel Fangio.
Foto cedida por Caetano Damiani, piloto da carretera 34.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Everybody Hurts

Anuncio da TAG (Transport Accident Commission), que luta por reduzir os acidentes de transito na Austrália.
Esse conta como fundo musical a musica Everybody Hurt do grupo R.E.M.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Formula 1 - 1973

Em 1972 Interlagos sediou a primeira corrida de F-1 no pais, mas essa corrida era experimental, não valia pontos para o campeonato, e foi vencida pelo argentino Carlos Reutemann, piloto da equipe Brabham (eu estava lá, no antigo Retão).

Imagens do GP Brasil de Fórmula 1, realizado em 11 de fevereiro de 1973 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Cenas extraídas do DVD que acompanha o livro "Canal 100, uma câmera lúdica, explosiva e dramática". Narração de Cid Moreira.
Em 1973 a prova já era válida pelo campeonato mundial de equipes e pilotos, sendo vencida pelo brasileiro Emerson Fittipaldi, da Lotus.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

E ai? Tudo bem?

Essa propaganda fez muito sucesso na época. Vc se lembra dela?

Estadão from Alexandre Peralta on Vimeo.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Anuncio Mitsubishi

E desse anuncio vc se lembra?

Mitsubishi from Alexandre Peralta on Vimeo.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Cumpanhero

Quem se lembra dessa propaganda?

sábado, 17 de setembro de 2016

Vídeo promocional do livro "Pioneiros da velocidade"

Fiz um vídeo para promover o livro "Pioneiros da velocidade. A F.1 antes do Emerson". Levei quase a tarde inteira mas valeu a pena, parece que ficou bom.
Foi feito com Windows Movie Maker e tem a musica "Eye Of The Tiger" como fundo musical.

Agora é tentar fazer ele virar um viral, para isso conto com a ajuda de vocês.

Ele (o livro) agora já está a venda além do site da Editora Expressão  & Arte, também no site da Livraria Martins Fontes e no da Livraria Cultura.

Como eu tenho diversos exemplares também posso vender por aqui. 
Mande e-mail para prperalta@yahoo.com.br, só por aqui vc consegue autografado.

Conheça a sinopse do livro clicando aqui.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Vender ou privatizar Interlagos?

Ontem (14/09) mais um autódromo brasileiro foi fechado, o de Goiânia.
Atualizando: Dois dias depois (16/09) a Agetop distribuiu nota informando a reabertura.
Mas e Interlagos? Até quando existirá? 
Tem um candidato à prefeito de São Paulo que prometeu que se eleito irá vender o Parque Anhembi, o Estádio do Pacaembu e o Autódromo de Interlagos:
“- Eu defendo o Estado mínimo, e vou fazer isso. A Prefeitura vai vender tudo aquilo que não for essencial para a gestão pública e a assistência à população que mais precisa. Vamos começar vendendo o estádio do Pacaembu, o autódromo de Interlagos e o parque de convenções do Anhembi. Numa mostra clara e definitiva de que o Estado não pode e não deve estar onde ele não é necessário. Quem deve administrar estes locais é o setor privado. Vamos vender e vamos vender bem, por valores que representam a dimensão física dos espaços e sua importância. E vamos aplicar os recursos onde são necessários. Principalmente saúde, educação e creches.(João Doria Junior)
Bem, vamos nos ater ao assunto principal do Blog, automobilismo, então vou falar sobre Interlagos.
Eu não sei, a princípio me posicionei contra, mas após pesquisar um pouco, ler e rememorar o fechamento de autódromos administrados pelo governo (Rio e Goiânia) e ver o sucesso do autódromo Vello Città em Mogi Guaçu, da iniciativa privada (clique e conheça), sem falar dos autódromos gaúchos, já mudei de opinião, mas acho que o ideal não seria a venda, mas sua concessão à iniciativa privada nos moldes da concessão de portos, aeroportos, Metros e rodovias.
Uma queixa unanime é sobre a falta de publico nas provas, principalmente as regionais. Como se explica isso? Não é tão simples assim.
Normalmente se fala em falta de interesse dos promotores em divulgar e atrair publico, que eles só estariam interessados nos convidados, no patrocínio e nas provas. O autódromo é locado, e é locado em partes, não no total, ai só em eventos de grandíssimo porte, tipo Lollapalooza e F-1.
Trecho do site da SPTuris:
“O valor da locação depende da área escolhida e a tabela de preços está disponível no site do Autódromo, www.autodromodeinterlagos.com.br/wp1/seu-evento-aqui/ e é publicada anualmente no Diário Oficial do Município. Toda estrutura necessária à realização do evento deve ser fornecida pelo seu promotor.”
Veja a tabela completa aqui, é só clicar.
“- Interlagos é um Parque Municipal como o Ibirapuera, o fato de ter uma pista é detalhe, cabe à prefeitura a operação e manutenção desse Parque, inclusive dando comodidades aos frequentadores como o faz em outros paques da cidade.
Vamos entender, antiga administração da SPTuris inventou uma tabela onde cobra por assento, todas as partes do Parque são alugadas separadamente. A tabela é um primor de "non sense", feita por "pilotos de escrivaninha" da SPTuris.” (Zullino)
Já falei aqui sobre esse aumento das taxas, reveja.
Comentários em um post no Blog “Histórias que Vivemos” de meu amigo Rui Amaral: o relato de um ex-piloto que foi assistir com a família e o pai uma prova e optou em ficar nas arquibancadas. E qual não foi sua surpresa em constatar, da pior forma possível, que os sanitários estavam trancados.
“- A FASP aluga apenas a pista e os boxes e lá coloca estrutura, inclusive nos banheiros, o papel e o sabão são colocados pela federação. Ao meu ver se as arquibancadas não foram alugadas cabe à prefeitura abrir os banheiros e colocar equipamentos dentro dos mesmos e segurança no Parque Municipal, abandonar simplesmente é crime de prevaricação, se a Prefeitura não alugou não cessou sua obrigação de cuidar dessa parte do próprio municipal. O inquilino da pista não alugou essa parte, não tem nada a ver com isso, a prefeitura que cuide do que é seu e de seus munícipes como o faz com outros Parques Municipais. A parte não alugada continua fazendo parte da responsabilidade da prefeitura e não do inquilino que não a alugou.
Não vejo nenhuma obrigação nas autoridades esportivas de cuidar de divulgação e marketing para atrair público, elas tem que organizar as corridas com toda segurança e de certa forma o fazem,” (Zullino)
Ai podemos deduzir, se o promotor não alugou essa parte não tem porque trazer publico para passar por desconfortos desse tipo.
Comentário de Fernando Chaves no mesmo post:
“- Há muitos anos que tenho uma opinião formada sobre o nosso querido Autódromo de Interlagos. Ele deveria ser privatizado. Achar que um Prefeito do PT, venha a se interessar pela preservação, modernização e a administração de um enorme espaço destinado ao Automobilismo é uma utopia. O único evento que interessa a eles é a Formula 1, que lhes deve dar uma renda considerável. Na minha opinião só a privatização salva o Autódromo. E já passou da hora de a CBA ser dirigida por gente que entende, vive e conhece automobilismo.”
Na verdade todos sabemos que a iniciativa privada administra com muito mais eficiência seus empreendimentos que qualquer governo, seja nacional, estadual ou municipal, e de qualquer partido.
Temos lá no Blog também a opinião do Milton Bonani:
“- Concordo com a privatização. Nos EUA, se não todos, a grande maioria dos autódromos é particular e funcionam muito bem.”
Pode assustar um pouco pensar que passar para a iniciativa privada a área de Interlagos se corra o risco de um dia ela virar um grande empreendimento imobiliário, a exemplo do que ocorre no Rio de Janeiro.
Li certa vez, no Twitter, que na escritura de venda do autódromo para a prefeitura há uma clausula que diz que a área do autódromo não pode ser vendida para outro uso que não automobilismo. A conferir.
Vale lembrar que Interlagos fica fechado por meses para atender obras de interesse dos promotores da F-1, não tenho notícias se os autódromos europeus também fecham, alguém sabe?  E não se esqueçam, quanto mais obras, mais oportunidades de corrupção, a realidade está ai para comprovar.
E esses meses parados prejudicam uma grande quantidade de profissionais que sobrevivem do automobilismo: mecânicos, preparadores, fornecedores, etc... Nas mãos da iniciativa privada isso não aconteceria, eles teriam interesse em maximizar ao máximo a utilização do autódromo e garantir rentabilidade, mas eu acho que seria melhor que fosse como concessionário e não como proprietário, vejam como estão portos, aeroportos, Metro e estradas, bem melhores do que estariam nas mãos do governo que sofre de uma falta crônica de dinheiro para investir em manutenção, obras, ou seja lá o que for. 
Só que também entendo que para fazer caixa, é melhor vender, ai uma decisão técnica que cabe a prefeitura tomar.
Ontem tivemos a noticia do fechamento do autódromo de Goiânia (governo estadual) foi fechado com a desculpa de que ”...falta recursos financeiros para a manutenção, limpeza e vigilância”.
Leiam o que escreveu Rodrigo Mattar em seu Blog:
”- Esse país tem dinheiro pra construir elefantes brancos para a Copa do Mundo. Rouba-se escandalosamente na reforma de estádios que pouco são utilizados e também para a construção de aparelhos olímpicos num terreno que servirá para a deslavada especulação imobiliária, aqui no Rio de Janeiro.
Mas nunca há dinheiro para se manter um Autódromo.
No país da monocultura esportiva, o automobilismo sofre nas mãos da incompetência dos dirigentes que gerem o esporte.”
Jacarepaguá era da prefeitura e acabou fechado numa manobra que tudo leva a crer que acabará o levando para as mãos da iniciativa privada para um grande empreendimento imobiliário.
Olimpíadas foi um uso provisório,  uma cortina de fumaça.
Quem viver, verá...

O Flavio Gomes é jornalista e piloto, leia uma interessante matéria que postou em seu Blog sobre o uso de Interlagos, muito esclarecedora: 

Fechado o Autódromo de Goiania

ATUALIZAÇÃO (17/09):
Nota enviada pela Agetop para toda imprensa especializada:
"O Autódromo de Goiânia e o Parque Marcos Veiga Jardim voltam a funcionar normalmente. A partir de amanhã (16/9) as duas praças esportivas estarão abertas e poderão ser frequentadas normalmente pelos ciclistas, skatistas e o público em geral. A retomada das atividades foi possível graças ao esforço conjunto dos órgãos do governo estadual envolvidos na questão como Agetop, Sefaz, Segplan, CGE e Governadoria. A programação de eventos do esporte a motor, no Autódromo de Goiânia, segue normalmente e a visitação e ocupação do Parque, pelos adeptos do esporte, continuam liberados."
POSTAGEM ORIGINAL:
A  Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) anunciou nesta quarta-feira (14/09) o fechamento por tempo indeterminado do Autódromo de Goiânia e do Parque Marcos Veiga Jardim, que abriga a nova pista de skate, inaugurada em junho deste ano.
E assim mais um autódromo brasileiro se fecha, esse esperamos que por pouco tempo pois a gritaria será geral, mais pelo parque do que pelo autódromo podem ter certeza, por isso acredito que o governo estadual de Goiás reverá sua posição. Assim espero, não creio que o governador Marconi Ferreira Perillo Junior seja tão incompetente, afinal já está em sua quarta governança.

Confira a íntegra da nota oficial:

"A partir desta quinta-feira (15/09) as dependências do Autódromo de Goiânia e do Parque Marcos Veiga Jardim estarão fechadas ao público em geral. Isso ocorrerá depois de sucessivas e infrutíferas tentativas por parte da diretoria da Agetop, sem sucesso, junto aos setores do governo estadual responsáveis pela dotação orçamentária e viabilização de recursos financeiros para a manutenção, limpeza e vigilância das duas praças esportivas. Diante do quadro atual não nos restou outra alternativa a não ser fechar as portas do Autódromo e do Parque.
Informamos que fica suspensa toda a programação esportiva agendadas para os locais citados, até que seja encontrada uma solução para o problema."

Trecho de texto copiado do Blog do Rodrigo Mattar (veja texto inteiro aqui):

“Falta de recursos para manutenção”. Essa foi a desculpa utilizada para o fechamento do Autódromo de Goiânia e também do Parque Marcos Veiga Jardim, com uma nova pista de skate e que havia sido reformado e reinaugurado havia apenas dois meses.
Esse país tem dinheiro pra construir elefantes brancos para a Copa do Mundo. Rouba-se escandalosamente na reforma de estádios que pouco são utilizados e também para a construção de aparelhos olímpicos num terreno que servirá para a deslavada especulação imobiliária, aqui no Rio de Janeiro.
Mas nunca há dinheiro para se manter um Autódromo.
No país da monocultura esportiva, o automobilismo sofre nas mãos da incompetência dos dirigentes que gerem o esporte.”

Agora eu pergunto à vocês: e Interlagos (Autódromo Internacional José Carlos Pace)? 
Até quando resistirá?
Na mão de políticos não creio que por muito tempo, ainda mais agora que a F-1 está ficando sem brasileiros no grid.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Deu bode...

Falei aqui uma vez sobre o acidente que vitimou Djalma Pessolato em Interlagos numa prova de Mil Milhas, em 1957. Numa rápida "fuçada" no Google achei alguns outros acidentes, ou quase, causados por animais na pista, teve mais, muitos mais, mas vamos ficar com esses só para ilustrar:
1960 - Spa Francorchamps - F.1 - Alan Stacey "atropelou" um pássaro (bateu em sua cabeça), desgovernado bateu o carro e veio a falecer.
1987 - Zeltweg - F.1 - Stefan Johansson atropelou um cervo, saiu ileso mas o cervo não.
2006 - Elkeart Lake - F.Indy - Cristiano da Matta atropelou um cervo, ficou em coma e teve que abandonar o automobilismo.
2008 - GP da Turquia de GP2 - Bruno Senna atropelou um cachorro.
2015 - GP do Canadá de F.1 - Uma marmota atravessou a pista
2015 - Pocono - F.Indy - Uma raposa atravessou a pista (trioval)

Hoje estou postando uma foto tirada na Barra da Tijuca (RJ) em 1965 durante a realização da prova de 500 Km lá realizada. No meio da prova um bode resolveu fazer uma curva do circuito, por muita sorte nada aconteceu. 

Na foto vemos, além do bode, o Willys Interlagos pilotada por Luiz Felipe e Gilberto que chegou em 8º lugar na prova que foi vencida pelo protótipo Simca Tempestade, o "Perereca", pilotado por Ciro Cayres, Jayme Silva e Pedro Jaú. Em segundo chegou o Abarth Simca pilotado por José "Toco" Martins e Jayme Silva e em terceiro lugar chegou o Willys Interlagos com Luiz Pereira Bueno ao volante. 
O bode não se classificou...

Clique na foto para ampliar

domingo, 7 de agosto de 2016

Duchen Especial

Matéria que a convite do Américo Teixeira Jr. publiquei na extinta revista da FASP (ano 1 - numero 2 - dez/2009). Era para ser um série delas, mas a revista deixou de ser publicada.
Luiz Valente foi um dos feras no tempo das carreteras e dos mecânica nacional. 
Ele tinha acabado de fazer 99 anos e merecia uma homenagem, mesmo que pequena, nem tanto em função de sua idade, mas sim em função de sua longeva e vitoriosa carreira automobilística. (veja aqui)
Sempre achei muito estranho não ver, só como exemplo, um troféu com o nome de Celso Lara Barberis, ele venceu a primeira edição da prova "500 Km", foi seu primeiro tricampeão e morreu na prova do "500 Km" de 1963. Não merecia? 
De Luiz Valente também, pouquíssimos se lembram, homenagens então... nunca existiram.
Essa matéria eu tirei meio a "forceps" com o Américo, pois ele também pensa mais ou menos como eu, que os pioneiros deviam ser lembrados sempre.
Em tempo, meses depois da matéria Valente veio a falecer: 4 de fevereiro do ano seguinte.


segunda-feira, 1 de agosto de 2016

José Asmuz (1927 / 2016)

Recebi e-mail hoje de meu amigo (virtual) Paulo Roberto Renner, lá de Porto Alegre (RS), dando conta do falecimento de José Asmuz.
Nascido em São Francisco de Paula em 21 de novembro de 1927, ele foi piloto automobilismo e dirigente do Sport Club Internacional de Porto Alegre (RS), além de suas atividades normais. Asmuz tinha 89 anos e foi vítima de uma parada cardíaca
Do inicio da década de 50 até o ano de 1968 foi piloto, sempre com carretera Ford. Sua primeira vitória foi na prova “Cidade de Pelotas” em 26/06/56, foi 8º colocado na “I Mil Milhas Brasileiras” em 24/11/56 em dupla com Raul Wigner. Tornou-se também um dos maiores rivais de Catarino Andreatta que na época era considerado o maior piloto de carreteras do Rio Grande do Sul. 
Foi campeão gaúcho de automobilismo em 1963.
Na carretera dele que Emerson Fittipaldi, aos 11 anos, andou pela primeira vez, nos treinos da “II Mil Milhas Brasileiras” em 1957, num carro de corridas:
“- Minha primeira experiência dentro de um carro de corrida foi dentro de uma carretera do Asmuz, sentado no tanque de gasolina”, conta Emerson.
Com a vitória dos paulistas Jan Balder e Chico Landi no “500 Quilômetros de Porto Alegre” de 1968 a bordo de uma BMW 2002, ele e outros pilotos gaúchos perceberam que a época de ouro das carreteras havia acabado. A partir de 1970 passou então a competir de Chevrolet Opala, chegando inclusive, a fazer dupla com o radialista e também piloto Pedro Carneiro Pereira, até se aposentar em meados dos anos 1970.
Pouco depois da trágica morte de Pedrinho em Tarumã Asmuz diminuiu seu envolvimento dentro das pistas. Pedro Carneiro Pereira morreu, aos 35 anos, num acidente do Campeonato Gaúcho de Turismo de 1973. Além disso, começavam seus compromissos com o Internacional de futebol, outra de suas paixões, que Asmuz levou aos títulos gaúchos de 1981, 1991 e 1992..
Foi presidente do Sport Club Internacional nos períodos 1980/1981 e 1990 a 1993, Asmuz estava no comando do clube no título da Copa do Brasil de 1992 e na primeira final de Copa Libertadores de um clube gaúcho, em 1980.

Página do livro "Automobilismo no tempo das carreteras" de Paulo Roberto Renner e Luiz Fernando Andreatta

Clique nas fotos para ampliar


terça-feira, 26 de julho de 2016

Fangio em Interlagos - 1965

Juan Manuel Fangio esteve no Brasil em fevereiro de 1965 para a entrega do "Premio Victor" da revista Quatro Rodas aos pilotos
brasileiros que se destacaram em 1964 (veja vídeo abaixo). 
Ficou por 5 dias e cumpriu extensa lista de compromissos que incluíam visitas às fábricas Willys, Simca e Vemag. 
video
Depois foi a vez de experimentar alguns dos carros de corrida na pista de Interlagos. Andou, não sei a ordem, no Alpine A-110 com motor R8, com o DKW "Mickey Mouse" e com o Simca Abarth, ciceroneado pelo seu amigo Chico Landi, então chefe da equipe Simca de Competição.
Vejam filme logo abaixo das fotos.

Foto da revista 4 Rodas

Foto da visita à Willys, vendo-se Greco e Nelson Enzo Brizzi (Preparador)


Fangio saindo para uma volta com o DKW "Mickey Mouse"

Filme com Fangio pilotando o Simca Abarth


Vejam também uma postagem sobre seu sequestro em Cuba, em 1958, clique aqui.


Quem sou eu